recuperador-a-gas-matrix-800-400-i-faber

Lareira a gás

Lareira Elétrica Juneau

Lareiras Elétricas

recuperador-bioetanol-bx-150-premium-afire

Lareiras Bioetanol

Lareiras a Gás

Antes de mais nada, as salamandras a gás são uma boa alternativa para quem não quer um equipamento a lenha. Estas salamandras proporcionam um aquecimento eficiente e um ambiente confortável.

Têm definitivamente, uma eficiência energética bastante elevada e são mais amigas do ambiente.

Para além disso, o gás natural é uma fonte de energia mais ecológica quando comparada com outras opções, assim, apresenta outras vantagens como o facto de ser mais barato e mais prático que outras alternativas.

 

Lareiras Elétricas

As Lareiras elétricas são uma tendência que tem vindo a ganhar um maior destaque no mercado do aquecimento. As salamandras elétricas são soluções seguras, práticas e eficientes. 

Por fim, estes equipamentos são mais práticos do que as lareiras convencionais, uma das grandes vantagens é que são práticas, ao contrário das lareiras tradicionais, com uma salamandra elétrica, não perde tanto tempo a acender.

Aproveite ainda para ler o nosso artigo “Saiba como fazer a manutenção e reparação da sua salamandra”.

 

Lareiras Bioetanol

As lareiras a Bioetanol são Beleza e Sustentabilidade, estes equipamentos produzem calor através do bioetanol. Assim que acende a lareira, surge de seguida uma chama verdadeira. 

Para obter o combustível bioetanol é preciso um processo de fermentação e destilação de vegetais, tais como, restos de milho, beterraba, palha de trigo, arroz, entre outros. Portanto para além de ser um processo de combustão limpo e livre de fumos, o bioetanol é um combustível muito eficiente e 100% verde. 

Como referimos anteriormente estas lareiras funcionam a bioetanol, assim este combustível deve ser colocado dentro de um tanque, que por norma contém uma pedra porosa. 

O que devo ter em conta antes de comprar uma Salamandra?

Ao comprar uma salamandra deve ter atenção a alguns pontos fundamentais, tais como a potência do equipamento, o volume de aqueciemnto que este proporciona, o custo de aquisição e não menos importante o custo operacional, entre outros.

salamandras

Potência

O primeiro passo começa por ter uma ideia do tamanho da área que pretende aquecer, tem de ter em conta a potência necessária para que o espaço fique quente. Deve ter em atenção a localização da casa e o seu isolamento térmico. 

volume

Volume de aquecimento

Comece por calcular a potência que o equipamento deve ter para aquecer a área pretendida, por exemplo calcule a (superfície m2 x a altura da divisão) = m3. 

salamandras

Custo de aquisição

O valor dos equipamentos para aquecimento variam consoante as características de cada um, na Klclima pode encontrar diferentes orçamentos!

investimento

Custo Operacional

O custo operacional pode varia consoante as características dos equipamento, por exemplo uma salamandra com uma potência superior pode consumir mais, no entanto o rendimento térmico também vai ser outro. 

Conheça também as nossas restantes categorias:

  • Recuperador de Calor a Lenha, a Pellets, a Gás e Lareiras Elétricas;
  • Salamandras a Lenha e a Pellets;
  • Fogões a Lenha para Aquecimento Central e para Cozinhar;
  • Caldeiras a Lenha, a Pellets e a Gás;
  • Aspiração Central (Máquinas de Aspiração, Kits e Mangueiras, Tomadas e Glutões, Escovas e Acessórios, Material de Instalação e Robótica);
  • Ar Condicionados Gama Doméstica e Gama Comercial;
  • Bombas de Calor para Aquecimento de Águas Sanitárias e para Aquecimento Central;
  • Painéis Solares Fotovoltaicos e Térmicos

Vale Eficiência

A Klclima – é uma empresa que aderiu ao Programa de Apoio “Vale da Eficiência” – 1ª Fase Tipologia 3.3 – Caldeiras e recuperadores a biomassa com elevada eficiência

Consulte em: https://www.fundoambiental.pt/plataforma-vales-de-eficiencia/lista-de-fornecedores-vale-eficiencia.aspx

Vale de Eficiência:

O programa “Vale Eficiência” enquadra-se num conjunto de medidas que visam combater a pobreza energética e reforçar a renovação dos edifícios, a nível nacional. Este vale possibilita o aumento do desempenho energético e ambiental dos mesmos, do conforto térmico e das condições de habitabilidade, saúde e bem-estar das famílias. Portanto, contribui para a redução da fatura energética e da pegada ecológica.

Enquadra-se no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) de Portugal. Estando enquadrado no investimento TC-C13-i01 – Eficiência Energética em Edifícios Residenciais da Componente C13 – “Eficiência Energética em Edifícios.

Assim, ao abrigo deste programa pretende-se entregar 100.000 “vales eficiência” a famílias vulneráveis até 2025, no valor de 1.300 € acrescido de IVA (Imposto sobre o Valor Acrescentado) cada. Desta forma, pode então investir na melhoria do conforto térmico da sua habitação, quer seja em intervenções na envolvente, quer pela substituição ou aquisição de equipamentos e soluções energeticamente eficientes. A presente fase do Programa, visa a entrega de 20.000 vales.

Em que consiste o Vale Eficiência: 

Portanto, o programa “Vale Eficiência” pretende ainda estimular e dinamizar o desenvolvimento económico e social, com o envolvimento das empresas, locais e nacionais. Desta forma as empresas que prestam serviços às famílias ao abrigo deste programa, impulsionam a recuperação da economia, geram riqueza e criam emprego. 

Esta iniciativa encontra-se também alinhada com os objetivos nacionais em matéria de energia e clima, com vista a atingir a neutralidade carbónica em 2050. 

Assim sendo, a operacionalização deste Programa será realizada através do Fundo Ambiental (FA), com o apoio da Agência para a Energia (ADENE) e da Direção-Geral de Energia e Geologia (DGEG).

A presente iniciativa tem como objetivo contribuir para a mitigação de situações de pobreza energética, através da atribuição a famílias economicamente vulneráveis e em situação de potencial pobreza energética. Um vale no valor de 1.300€ (mil e trezentos euros), acrescidos de IVA à taxa legal em vigor, para que estas possam usar em fornecedores aderentes ao Programa. Pode ser utilizado na aquisição de serviços, materiais ou equipamentos que permitam melhorar o desempenho energético da sua habitação permanente.

Deste modo, as ações a desenvolver em edifícios habitacionais existentes de habitação permanente, devem contribuir para as metas definidas no Plano Nacional Energia e Clima 2021-2030 (PNEC 2030). Na Estratégia de Longo Prazo para a Renovação dos Edifícios (ELPRE) e na Estratégia Nacional de Longo Prazo para o Combate à Pobreza Energética, bem como para outros objetivos ambientais.

Mais aqui: https://www.fundoambiental.pt/apoios-prr/vales-eficiencia.aspx

 

casa mais eficiente